Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Curiosidade Feminina

Nasci, cresci e tenho cá um feeling de que um dia vou morrer ;)

Curiosidade Feminina

Nasci, cresci e tenho cá um feeling de que um dia vou morrer ;)

26
Out16

Ó Boa!!!!

Nay

 

 

Quando dizem que as mulheres não são assediadas, que somos é paranóicas, apetece-me sempre gritar algo do género "És muita parvo o que te vale é esse rabo" ou ainda "Calado és tão lindo!" (para provarem um pouco do próprio remédio).

 

A verdade é essa, nós somos constantemente importunadas e objectivadas. Já me disseram que é uma coisa cultural, tradição portuguesa, se calhar é mas bem vistas as coisas eu nunca fui de tradições.

 

Às vezes imagino como será ir na rua e seguir o trajecto planeado, sem estar a pensar que será melhor atravessar a rua porque lá à frente estão uns caramelos que de certeza vão emitir uns grunhidos dignos de homem das cavernas.

 

"Ah e tal mas até te deves sentir bem" ou ainda "Se calhar entendeste mal ou fizeste algo que lhe deu essa ideia", esta pérola meus amigos foi dita pela minha colega trabalho depois de eu agarrar nas minhas coisas e dizer que me ia embora pois tinha acabado de ser assediada pelo patrão (felizmente ex-patrão)

Mais tarde, essa colega,  veio dizer "se calhar tinhas razão". Claro que tinha razão, ainda sei o que é um agarro forçado com tentativa de beijo, mas ela só acreditou quando se veio a saber que ele fez o mesmo com a mulher do sócio, a cabeleireira da esposa...  

Mas quando as próprias mulheres têm este tipo de pensamento, de culpabilizar as vítimas, faz-me crer que isto não vai mudar tão cedo...infelizmente.

 

Quando decidi escrever sobre este assunto, comecei a analisar os meus dias e realmente acho que até mesmo eu já relativizo muita coisa.

Sim, nós somos assediadas...não, não nos faz bem ego.

Não me faz bem pensar que de calças há menos probabilidades, não me faz bem analisar cada gesto ou palavra para não dar azo aos homens-elásticos (aqueles que se esticam para lá do suportável), não me faz bem atravessar a rua para não ser importunada...

Não me faz bem viver ainda mais condicionada do que o socialmente exigido!

 

Ainda assim vou coleccionado pérolas, aqui ficam duas das mais recentes:

- No meu trabalho dou imensas indicações aos motorista de como chegar às nossas instalações. Um dia, depois de falar com um ao telefone, vou entregar-lhe a documentação e o que ouço "Mas que belo GPS, quero um destes para mim!". 

- A falar ao telefone com um dos nossos comercias, ele acaba de me dar as encomendas e depois "...Queria mais qualquer coisa de si mas agora não me lembro...quer dizer eu sei o que queria mas..."

Really?!?!?

Faz-me lembrar quando éramos miúdos e havia aquela mania de os meninos darem apalpões. A sensação é muito idêntica, são apalpões psicológicos que nos enchem de raiva e vontade de desatar a distribuir bofetadas!

A sério sou só eu que já estou farta disto?!?

Se calhar é a aproximação dos 40 que me anda a diminuir a paciência  

 

 

66 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D